28ª Mostra Dulcina

De 03 de 13 de Dezembro de 2018
PPG/FADM

“[…] medicina, advocacia, administração e engenharia, são
objetivos nobres e necessários para manter-se vivo.
Mas a poesia, beleza, romance, amor…
é para isso que vivemos.”
(SCHULMAN, Tom)

          A Mostra Dulcina apresenta, semestralmente, em sua programação, trabalhos resultados das disciplinas dos cursos de graduação e pós-graduação em Artes Cênicas e Artes Visuais da Faculdade de Artes Dulcina de Moraes, trabalhos oriundos de pesquisas de professores e alunos da instituição, além de projetos convidados. A programação da mostra ocupa o Complexo Cultural Dulcina, o Centro de Dança do DF e a área externa do Conjunto Cultural da República, e é apresentada, quase toda, de forma gratuita à comunidade do Distrito Federal, um dos
compromissos da faculdade, visando garantir ampla acessibilidade à produção acadêmica da FADM, buscando contribuir, de forma política, social e estética, para a formação crítica do expectador. A arte grita!  

PROGRAMAÇÃO DE 03 A 13 DE DEZEMBRO DE 2018

 

PROGRAMAÇÃO PERMANENTE
De 03 a 13 de dezembro de 2018
Galeria Dulcina de Moraes e corredores internos da FADM

Contemporaneidade Medieval
Disciplina: Historia da Arte Medieval.
Prof.ª Orientadora: Renata Barreto.

Fotografia
Disciplina: Tópicos Interdisciplinares II.
Prof.ª Orientadora: Carla Barreto.

Pinturas
Disciplina: Introdução a Pintura e Pintura Acrílica.
Prof.ª Orientadora: Tsuruko Breyer.

Poéticas em Animação
Disciplina: Tópicos em Tecnologia 1 (2018.1).
Prof. Orientador: Fernando Reynoso.

PROGRAMAÇÃO DIÁRIA
Segunda-feira, 03 de dezembro de 2018
20h – Mesa de Abertura – 28ª Mostra Dulcina
Convidados: Corpo docente, corpo discente, parceiros, autoridades e público interessado.
Local: Teatro Dulcina.

Terça-feira, 04 de dezembro de 2018
18h – Conexão Cultura DF #Negócios [60min]
Roda de conversa com os agentes culturais selecionados pelo Edital Conexão Cultura dF
#Negócios para troca de experiências sobre a participação na Bienal Internacional de Dança do Ceará – De Par Em Par

Apoio: Programa Conexão Cultura DF, Fundo de Apoio à Cultura do DF e Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal.
Local: Sala 306 da FADM

19h – Exibição de Vídeos
Disciplina: Arte e Tecnologia.
Prof.ª Orientadora: Renata Barreto.
Local: Sala Conchita de Moraes.

21h – Essa Coisa Chamada Amor [90min]
Sinopse: “Essa coisa chamada amor” é uma reflexão irônica e bem humorada sobre relações amorosas, casamentos, encontros inesperados e desilusões frente a um cotidiano normal e patético. Assim é o novo trabalho do diretor Fernando Guimarães. É possível viver sozinho? Essa questão parece ser o mote inicial do espetáculo. Questionamentos sobre as relações amorosas em realidades cotidianas são vistos em três casais em suas complexas cirandas emocionais: a aparentemente tranquila separação de um casal – juntos há 20 anos – esconde um histórico de mágoas e desejos reprimidos. Por outro lado, a estabilidade do outro par – juntos há dez anos – se
abala pelo fantasma da separação dos amigos, embora eles também tenham perdido a
capacidade de compreender e escutar um ao outro. Já um casal mais jovem – juntos há uma noite – tentam se conhecer e iniciar um relacionamento não previsto por nenhum deles. No embate entre os personagens é impossível não nos identificarmos em uma ou outra situação principalmente as que aludem às desilusões amorosas, ao desmantelamento de sonhos em comum e à necessidade que o ser humano possui de vencer a solidão para se sentir realizado.
Afinal o que essa coisa chamada amor?
Disciplina: Projeto BAC 04.
Prof. Orientador, concepção, direção, cenografia: Fernando Guimarães. Dramaturgia: Fernando Guimarães (livre criação a partir de depoimentos pessoais e do universo de Woody Allen. 
Desenho de luz: Rodrigo Lélis. Sonoplastia: Filipe Moreira. Preparação vocal, assistente de direção, assistente de dramaturgia: Adair Oliveira.. Visagismo: Ney Lima. Coordenador de palco:
Eduardo Jayme. Assistentes de palco: Anderson Sali, Logan Dias, Rafael D’Carvalho. Direção técnica: Josenildo de Sousa. Elenco: Adair Oliveira, Alex Ribeiro, Aline Machado, Bete Virgens, Carlos Neves, Filipe Moreira, Lucas Lima, Maria Moreira, Rafael D’Carvalho, Raquel Mendes, Sérgio Tavares.
Classificação indicativa: 16 anos.
Local: Teatro Dulcina.

Quarta-feira, 05 de dezembro de 2018
9h – Oficina Criar e Compor e Dança [180min]
Descrição: A oficina visa contribuir com a formação de artistas de forma criativa e sensível, a partir do movimento. Assim como estimular a percepção corporal e proporcionar um aprimoramento das habilidades motoras e expressivas.
Oficineiras: Aline Mello, Thais Cordeiro e Victória Oliveira (RivoTrio Performático – Coletivo Artístico).
Vagas: 20.
Obs: Oficina com duração total de seis horas, dividia em dois dias. Haverá certificado (Presença obrigatória, dias 05 e 07/12).
Local: Sala 308 da FADM.

18h – O Homem do Cavalo [20min]
Sinopse: O Homem no Cavalo aborda a vida de um cidadão dentro do seu cotidiano, circulando pelos seus lugares preferidos a partir do surgimento de um cavalo que, segundo a comunidade local, é seu, por interesse do que e ele não pode ignorar. Isso passa a ser uma relação de rejeição e posteriormente de aproximação. Uma instigante relação com desdobramentos inesperados.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Marizilda Rosa. Texto: Matéi Visniec. Atuação: Bruno Estrela. Projeto de Luz: Tullio Guimarães. Operação de Luz: Kaiki Matheis. Som Acústico:
Fernando Almeida (violino barroco). Cenário e Concepção de figurino: Marizilda Rosa.
Colaboração de figurino: Rodrigo Mariani.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala Conchita de Moraes.

18h30 – Elogio a Loucura [20min]
Sinopse: Texto com três personagens se movimentando num formato triangular declamando as falas como um grande jogral. Durante a declamação um coral estilo grego inicia as ideias relacionadas a loucura. A apresentação traz elementos do simbolismo, surrealismo e teatro do absurdo.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Ivan Gusmão Cavalcante. Assistente de Direção: Diego Wannuccy. Texto: Erasmo de Roterdã (Adaptação). Elenco: Analu Rangel, Diego Wannucci, Madu Almeida, Ágatha Rangel, Mila Loso, Tatá Amaral, Taís Marques e Loh Lemos. Técnicos: Diego Wannuccy, Analu Rangel e Ivan Gusmão Cavalcante. Apoio: Grupo Noigrandes.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala Conchita de Moraes.

19h – O improvável amor de Luh Malagueta e Mc Limonada [40min]
Sinopse: A peça leva ao público um novo olhar para as habilidades das pessoas com deficiência, como forma de reflexão em busca de uma sociedade mais justa e inclusiva.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Mônica Gaspar. Elenco: Lucio Piantino e Luiza Martins.
Texto: Lurdinha Danezy. Cenário: Lucio Piantino e Lurdinha Danezy. Figurino: Lurdinha Danezy.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala Conchita de Moraes.

19h30 – Caso do Vestido [20min]
Sinopse: A performance “Caso do Vestido” é uma leitura encenada, em que mãe e filhas desatam a história de um vestido que guarda uma tragédia familiar. O poema narrativo de Carlos Drummond de Andrade encena o trágico que envolve a força feminina e que se irmana ao desejo selvagem do pai.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Roberto Medina. Poema: Carlos Drummond de Andrade. Assistente de Direção: Fabiana Tenório. Elenco: Athena Aires, Auana Borém, Débora Andréa, Deusina Lopes, Ellen Gonsioroski, Emanoel Pedro, Erirlei Matias, Gisele Paula, GiuL Lim, Kamilla Henriques, Kathlenn Azevedo, Jefferson Leão, Jozie Maranhão, Juliana Plasmo, Letícia Lopez, Márcia Nardelli, Micael Amorim, Moema de Osiris, Paulo Pontes, Roberto Victor, Rodrigo Sampaio, Sabrina Falcão, Victor Timo, Vilma Nogueira e Yasmim Rocha.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala Conchita de Moraes.

20h – Pomodoro [20min]
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Lucas Tiveron. Elenco: Lucas Tiveron e Fabiana Tenório.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala Conchita de Moraes.

20h30 – Gigante pela Própria Natureza [20min]
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Pedro Ribeiro
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala Conchita de Moraes.

21h – Essa Coisa Chamada Amor [90min]
Local: Teatro Dulcina.

Quinta-feira, 06 de dezembro de 2018

20h – Na flor da Pele [20min]
Inspirado na obra “Da paz”, de Marcelino Freire.
Sinopse: 27 de agosto de 2015 e ele disse: “Viu mãe, disseram que eu não chegaria aos 18 anos. Veja só, estou aqui, não estou morto.” Uma semana depois um tiro de fuzil atravessou a sua cabeça e Francisco filho de Renata morreu. Na trama de na Flor da Pele a personagem central, Renata, vive o conflito de uma mãe que perdeu brutalmente seu filho para a violência, seu caso repercutiu nacionalmente. Na frustação da rejeição, na sua desilusão diante do descaso evidente com os menos favorecidos e em um desabafo revestido pela dor, Renata expõe sua revolta com a intolerância humana e com o preconceito sofrido pelo simples fato de ser negra e morar na favela.
É dia 21 de setembro, final da tarde, uma grande passeata pela paz irá acontecer. “Tão novo! Meu Castelo caiu em pedaços e o policial que matou ria. Ninguém sabe a dor que uma mãe sente ao perder o filho”.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral – PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção, Dramaturgia Final e Cenário: Ernandes Silva. Atuação e Figurino: Marizilda Rosa.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Sala 501 da FADM.

20h30 – Por dentro do Mágico de Oz [05min por pessoa]
Sinopse: É uma história contada por dentro e de forma individual. A plateia vai ser vendada e guiada pelo som e pelos sentidos. A narrativa traz a história do Mágico de Oz e o público vai viver a busca de um personagem. A Dorothy quer voltar para casa, o leão quer coragem, o espantalho quer um cérebro e o lenhador de lata um coração.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Érica Extravasa. Elenco: Érica Extravasa (narradora), Carolina Melo (Bruxa Boa), Anderson Franco (Tio Henry) e Erica Matos (Tia Em). Sonoplastia: Bruno Leite. Sound Designer: Rafael Vieira. Produção: Bruno Leite e Érica Extravasa. Assistente de Produção: Roberto Medina e Sandy Mendes.
Obs.: Distribuição de senhas a cada 30 minutos, finalizando toda a atividade até as 22h.
Classificação indicativa: Livre.
Local: 5º Andar da FADM.

21h – Essa Coisa Chamada Amor [90min]
Local: Teatro Dulcina.
Sexta-feira, 07 de dezembro de 2018

9h – Oficina Criar e Compor e Dança [180min]
Obs: Oficina com duração total de seis horas, dividia em dois dias. Haverá certificado (Presença obrigatória, dias 05 e 07/12).
Local: Sala 308 da FADM.

21h – Essa Coisa Chamada Amor [90min]
Local: Teatro Dulcina.
Sábado, 08 de dezembro de 2018

16h – Desautorizados
Sinopse: Ao longo do semestre, discutimos as políticas culturais e a distribuição dos espaços para artistas visuais da cidade de Brasília. Abordamos o desenvolvimento de estratégias de ação e artivismo que considerem temas pertinentes às nossas realidades diretas: raça, gênero, ideologia, criminalização de comportamentos, desumanização de populações vulneráveis e o presente Estado de exceção pós-golpe de 2016. Nesse sentido, produzimos um contraste com a arte burocrática, acadêmica e mercadológica, voltada para curadoria, que monopoliza discursos e verbas públicas, reproduz modelos arcaicos, colonialistas e eurocêntricos e que se afirma hegemônica em nossa realidade não-ocidental.
Disciplina: Intervenção Urbana.
Prof.ª Orientadora: Renata Barreto.
Local: Área externa do Complexo Cultural da República

18h – MPB – A Era dos Festivais [70min]
Sinopse: Sucesso absoluto junto ao público do Rio de Janeiro, tendo realizado mais de 30 apresentações desde a sua estreia, em 2016, atraindo milhares de pessoas nos mais importantes teatros da cidade, o espetáculo “MPB – a Era dos Festivais” celebra o repertório de ouro da Era dos Festivais, que marcou a geração dos anos 1960. Foi quando o país revelou talentos como Elis Regina, Chico Buarque, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Edu Lobo e vários outros. Com direção musical do compositor carioca Edu Krieger, a mostra leva ao palco Nina Wirtti, considerada uma “revelação fulgurante” e um dos maiores destaques da nova geração da MPB, em músicas que mantêm sua força no imaginário brasileiro, e oferecem uma resposta de paz e diálogo aos tempos atuais.A apresentação revela a atualidade das canções nascidas há cinco décadas e a importância da preservação desse legado, que se tornou referência matriz para toda a produção da MPB desde então.
Idealização, direção musical, pesquisa, violão e voz: Edu Krieger. Voz: Nina Wirtti. Teclados, acordeom e voz: Marcelo Caldi. Percussão: Fabiano Salek. Sopros: PC Castilho. Sonorização:
Fernando Capão. Iluminação: Kátia Barreto. Produção: Fernando Gasparini. Produção Local e Executiva: Raphael Veiga e Gabriela Braga.
Local: Teatro Dulcina.

20h – MPB – A Era dos Festivais
Local: Teatro Dulcina.
Domingo, 09 de dezembro de 2018

17h – Trilogia da Existência – Prefácio – sem título [20min]
Inspirado na obra de Matéi Visniec.
Sinopse: EXISTÊNCIA; quem sou eu; o que penso e faço da minha existência; qual o sentido do meu existir. Estas e tantas outras questões são tratadas nesta obra cênica de forma poética e alegórica, percorrendo três caminhos e escolhas, que poderiam ser multiplicados por uma infinidade de outras e novas possibilidades.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção e Adaptação dramatúrgica: Fabiana Tenório. Elenco:
Kathleen Azevedo, Maria Moreira e Moema de Osiris. Edição de trilha sonora: Felipe Madruga.
Operadora de som: Fabiana Tenório. Maquiagem: Kélbia Aguiar. Confecção do Figurino: Neide Bispo Carvalho. Operador de Luz: Aroldo Lopes. Produção e Realização: singular teatro.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Centro de Dança do DF.

17h30 – A Travessia – em construção [15min]
Sinopse: Qual seu limite? O que te desafia? Qual preço do seu conforto? Após andar 240 km em 7 dias, diversos questionamentos surgem para te fazer reavaliar pensamentos, conceitos e preconceitos. Um espetáculo de dança-teatro, uma viagem, situações extremas baseadas em fatos reais.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral – PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Juana Miranda. Atuação e Coreografia: Paola Luduvice. Direção Musical: Paulo Lessa.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Centro de Dança do DF.

18h – Carmen [60min]
Sinopse: A Carmen que encenaremos tem a nossa cara, é uma mulher forte e determinada que não se deixa intimidar por rótulos. Tem a liberdade de viver a sua maneira e sob esse olhar particular será apresentada. O Balé da Cidade de Brasília é a primeira Cia de Dança Profissional do DF. Formada por 30 bailarinos, sendo 10 rapazes e 20 moças, selecionadas em audição tendo como presidente da banca a bailarina Ana Botafogo, madrinha da Cia, e Marcelo Misailidis, como seu padrinho e mentor. Dirigida pelos reconhecidos profissionais Regina Maura, Noara Beltrami,
Tereza Braga, Wal Moraes e Monica Berardinelli tem como objetivo servir como parâmetro de qualidade e referência na dança clássica do DF.
Direção artística e pedagógica: Regina Maura, Tereza Braga e Wal Moraes. Direção Administrativa e de Produção: Noara Beltrami. Direção executiva e Institucional: Monica Berardinelli.
Coreografias: Regina Maura, Wal Moraes, Noara Beltrami e Dhaniel Amaral. Professores Convidados: Dhaniel Amaral e Patricia Weingrill. Elenco: Monica Berardinelli / Amanda Freitas (Carmen), Murilo Lira/ Pedro Jardim (José), Paula Nóbrega/ Rafaella Peres (Micaela), Paulo Jardim/ Vitor Augusto (Escamillo), Deborah Bicca e Natasha Iplinsky (amigas de Carmen), Ana Luisa Guerra, Fernanda Gabrielly, Julia Maria, Melyna Agnes, Deborah Cruz, Isabela Conde, Luciana Liebl, Fernanda, Ludmila Fhaedra, Louise Fhaedra e Maria Eduarda Ribeiros (moças) e Daniel Jesus, Reinaldo Ribeiro, Lucas Cardoso, Márcio Junior, Maycom Campos e Gabriel
Marinho (rapazes). Fotografia e filmagens: Anderson Corcino. Iluminação: José Raimundo.
Montagem e cenografia: Vera Lucia. Sonoplastia Ronaldo Sá e Paulo Azevedo. Realização: Balé da Cidade de Brasília.
Local: Teatro Dulcina.

18h – Dorothy [15min]
Sinopse: “Dorothy” conta a história e o legado da religiosa Dorothy Stang, assassinada em 12 fevereiro de 2005 no município de Anapu, Estado do Pará. Irmã Dorothy desenvolvia atividade pastoral católica e criou o Projeto de Desenvolvimento Sustentável Esperança (PDS Esperança) com o intuito de estabelecer alternativas de subsistência e autonomia aos trabalhadores rurais, sem que precisassem ficar atrelados aos fazendeiros e madeireiros da Região do Xingu, onde ela vivia. A narrativa busca, também, estabelecer um elo de ligação entre a floresta Amazônica e as origens de Dorothy. Naturalizada brasileira, ela nasceu em Dayton, Ohio, nos Estados Unidos,
numa região povoada originalmente por povos nativos, milênios antes da chegada dos europeus. 
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral – PPG/FADM
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Maurício Vargas Exenberger. Atores: Monica Gaspar e Fonti Benevenuto.
Local: Centro de Dança do DF

18h30 – O escritor [15min]
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Francisco Alves.
Local: Centro de Dança do DF

19h – Trans Ǝ [15min]
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Simone Lisniowski
Local: Centro de Dança do DF

19h30 – Por uma Cabeça [15min]
Sinopse: “Era uma vez uma mulher muito bonita. Dentre as mulheres bonitas, ela era a mais bonita. Era uma vez um homem que se apaixonou e se casou com essa mulher linda. Eles eram muito felizes juntos: ela era tudo o que ele queria. Porém, como nada é perfeito, ela tinha um defeito que ele, naturalmente, não conhecia.” Por uma cabeça é uma cena curta que utiliza a técnica do Teatro de manipulação direta e teatro de sombras. A história aborda o lado sombrio humano como algo estruturante da psique e a importância de seu reconhecimento e aceitação na construção dos relacionamentos amorosos. Luz e sombra são concebidos como elementos complementares da natureza humana e o lado sombrio ou destrutivo é mostrado como um caminho para o renascimento e a superação. 
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção: Karla Juliana. Elenco: João Calmoni, Karla Juliana,
Lucas Tiveron, Rayla Costa e Thiago Francisco.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Centro de Dança do DF.

20h – O Homem Lixo [15min]
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção de Magna Oliveira. Elenco: Du Oliveira.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Centro de Dança do DF.

20h30 – Se os Tubarões fossem Homens [15min]
Sinopse: Mostra uma sala de aula com uma professora de Biologia representada por três atrizes. Essa professora precisa seguir o conteúdo “proposto” pelo sistema. Pode ser considerada opressora, mas é tão oprimida quanto aos alunos.
Disciplina: Projeto de Pesquisa em Direção Teatral. PPG/FADM.
Prof. Orientador: Denis Camargo. Direção e Adaptação: Áurea Oliveira (livre adaptação do poema de Bertold Brecht). Elenco: Gelly Saigg, Genice Barego e Silvana de Faveri.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Centro de Dança do DF.
Segunda, 10 de dezembro de 2018

20h – Último Desejo [60min]
Disciplina: Construção da Personagem
Prof. Orientador: Ricardo Cruccioli
Sinopse: Pequenas cenas, estética e dramaturgicamente, construídas livremente pelo elenco, a partir de personagens do Nelson Rodrigues.
Elenco: Moema de Osiris, George Sand, Juliana Plasmo, Ana ah, Rayssa Azevedo, Juliana Lima, João Calmoni, Débora Sodré, Gleyce, Leivison Silva, Jozie Maranhão, Ellen Gonsioroski e Tiago Leal. Iluminação: Pedro Henrick
Local: Teatro Dulcina
Terça-feira, 11 de dezembro de 2018

19h – Trago Seco [25min]
Sinopse: O lugar é o mais interno e dentro de cada um de nós. O tempo é o futuro o passado e o meio que estão tão empreguinados um do outro que não podem ser separados. E no meio disso tudo uma mulher, uma mulher que não é mais uma só mulher. É mulher e dor, mulher e culpa, mulher e resistência. Trago Seco é um espetáculo que expõe feridas abertas, provoca e intriga. Indo direto ao ponto, o grupo brasiliense Meia Taça convida ao incômodo de uma dramaturgia que corre nas veias e no ar. “Uma mulher a beira de um precipicio prenuncia sua morte ou admira a vista”.
Disciplina: Encenação Teatral (2018.1)
Prof. Orientador: Ricardo Cruccioli. Direção: Brendo Sousa. Textos e Dramaturgia: Athena Aires, Brendo Sousa, Cristóvão Thiago e Kamilla Henriques. Sonoplastia: Brendo Sousa. Figurino, maquiagem, cenografia e iluminação Grupo Meia Taça. Ilustração: João Ninguém. Elenco: Athena Aires, Brendo Sousa e Kamilla Henriques.
Local: Corredor de camarins do Sub Dulcina.

21h – Somos Homens e Não Ratos
Sinopse: Em cena sete personagens e um terapeuta discutem questões afetivas e dificuldades em relacionamento amorosos, no grupo masculino Somos homens e não ratos. As narrativas e e os relatos pouco convencionais do universo masculino se iniciam de maneira até banal e, a partir de um ponto de virada bem posicionado, ganham substância, para desembarcar, em um humor as vezes negro, as vezes surreal. São pequenas fábulas amorais que apontam para obviedades surpreendentes, abordadas com ironia neste cotidiano absurdo da existência humana. Medo da solidão, despreparo com o sexo oposto, despreparo com o mesmo sexo, desequilíbrio entre a vida profissional e a familiar, inadequação social e pouca familiaridade com os próprios sentimentos são alguns dos elementos comuns a quase todas as passagens. Os personagens presentes procuram escapar de uma vida medíocre optando por situações peculiares e e pouco usuais.
Quem há de condena-los?, afinal somos homens e não ratos!
Disciplina: Projeto BAC 04.
Prof. Orientador, concepção, direção, cenografia: Fernando Guimarães. Dramaturgia: Livre criação a partir de depoimentos pessoais da direção e elenco. Desenho de luz: Rodrigo Lélis. Sonoplastia:
Filipe Moreira. Preparação vocal e assistente de direção: Adair Oliveira. Visagismo: Ney Lima.
Direção técnica: Josenildo de Sousa. Elenco: Adair Oliveira, Anderson Sali, Alex Ribeiro, Eduardo Jayme, Filipe Moreira, Logan Dias, Marcelo Lucchesi e Rafael D’Carvalho.
Classificação indicativa: 16 anos
Local: Teatro Dulcina.

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018
21h – Somos Homens e Não Ratos
Local: Teatro Dulcina.
Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
20h – Cem Anos Sem Machado [60min]
Sinopse: A vida de Machado de Assis contada em vários estilos passando pela linguagem erudita, pelo cordel, repentismo, samba, coco e outros. Machadeando as palavras e saboreando os versos.
Disciplina: Voz e Dicção 3 e 4.
Prof.ª Orientadora: Gil Macedo. Direção: Gil Macedo, Andy Souza e Pedro Henrick. Autor: Chico Salles. Figurino e Maquiagem: João Calmoni, Patrícia Versani, Wênia Alves, Cindy Rodrigues / grupo. Iluminação: Pedro Henrick. Preparadora Vocal: Professora Gislene Macedo. Teclado: Gislene Macedo. Percursionista: Mirella Dias. Saxofonista: Athena Aires. Assistente de Direção
Musical: Mirella Dias. Colaboração Especial: Carlos Neves (ator e diretor).
Elenco: Alex Ribeiro, Ana Ãh, Ana Araújo, Anderson Lima, Andy Souza, Athena Aires, Bete Virgens, Bruna Oliveira, Cindy Rodrigues, Eduardo Araújo, Filipe Mendes, Gabriel Terto, George Sand, Gleyce Cris, João Calmoni, João Madeira, Jozie Maranhão, Juliana Plasmo, Kamilla Henriques, Lana Silveira, Leivison Silva, Lucas Lima, Marcelo Lucchesi, Márcia Nardelli, Mirella Dias, Patrícia Versiani, Paulo Pontes, Pedro Henrik, Tiago Leal e Wênia Alves.
Local: Teatro Dulcina.

EXPEDIENTE

FUNDAÇÃO BRASILEIRA DE TEATRO – FBT
Presidência
Raissa Gregori Faria Neves
Vice-presidência
Paula Moreira Jacobson
Conselho Curador
Presidência
Cleber Lopes Pereira
Secretário
Mario Machado Vieira Bisneto
Membros
Ariel Gomide Foina
Carlos Eduardo Peixoto Guimarães
Cledison da Conceição Pereira
Fabiano Medeiros Costa
Karita Pereira da Silva
Lívia Frazão de Castro
Maria Thereza Bosi de Magalhães
Miguel Rodrigues Galvão
Paulo Rogerio Foina

Conselho Fiscal
José Fernando Santos
Cláudio Gastão da Costa
Josué Bispo dos Santos

Secretaria Executiva
Christiane Montes Ramírez

FACULDADE DE ARTES DULCINA DE MORAES – FADM
Diretoria Acadêmica
Fernando Esteban Reynoso

Coordenação Acadêmica
Artes Cênicas e Interpretação Teatral
Rafael Augusto Tursi Matsutacke

Artes Plásticas
Carla Conceição Barreto

Coordenação de Estágios e Trabalhos de Conclusão de Curso
Marcilma Rossilene de Carvalho

Coordenação de Extensão e Eventos
Ana Paula dos Reis Mota de Araújo

Secretaria Acadêmica
Ana Paula Frambolz Feitosa Reis

Fundação Brasileira de Teatro-FBT, mantenedora da Faculdade de Artes Dulcina de Moraes-FADM
Horário de funcionamento de 2ª a 6ª, de 8h às 22h, e Sábado, das 8h às 12h.
SDS Bloco C N°. 30/64 Edifício FBT – Brasília – DF – Brasil – CEP: 70.392-902

Agradecimento a todos que somaram para que esta fosse uma montagem colaborativa entre gestão, funcionários, alunos e professores, e o apoio irrestrito dos amigos. Gratidão!

Confira fotos da última Mostra Dulcina (ano passado):

no images were found